Menu

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Route 66, Day 5 - Oklahoma to Amarillo

Ah... Finalmente o Texas. Sim, foi neste dia que lá chegámos.
Mas antes, quase meia Oklahoma para percorrer... O dia começou bem, com uma bela dose de panquecas ao pequeno-almoço, na Beverly's Pancake House!
Com os níveis de energia no máximo, pusemo-nos a caminho de Clinton, onde fica o Route 66 Museum, provavelmente, o melhor museu sobre a mítica estrada. No seu interior há uma vasta colecção de objectos relativos à Route 66, vários automóveis de época, a recriação de um diner, de uma oficina, da entrada para um motel, e a exposição termina com um vídeo que mostra o desenvolvimento da estrada, o seu apogeu e o consequente declínio, com o aparecimento das auto-estradas.
Visto o museu, continuámos a viagem. A paisagem em Oklahoma oscila entre campos verdes ou dourados, mas há algo comum em todos eles, o gado a pastar! Muitas vacas há por aquelas bandas! A determinado ponto, já tinha fotografado tantas que pus a câmara de lado e, simplesmente, apreciei a vista... Pois foi nesse preciso momento que me escapou "a fotografia": um campo enorme e dourado pelo sol e uma manada concentrada à sombra de um outdoor de beira de estrada! Ainda hoje me arrependo de não ter voltado atrás para fotografar a cena!
Quando chegámos a Elk City, estávamos a pensar visitar o Old Town Museum. Mas tivemos azar, estava fechado. De qualquer forma, valeu a pena a paragem, porque o museu em si é a recriação de uma cidade antiga, apenas não pudemos visitar o interior dos espaços. Parecia cenário de filme! Os únicos habitantes da zona pareceram-me ser os patos, que andam por ali como se fosse tudo deles. 
Seguimos até Erick, em busca da Sandhill's Curiosity Shop, e acabámos por descobri-la, mas também estava fechada! O facto de ser domingo e fim-de-tarde não deve ter ajudado... Vendo de fora, dá para perceber que é um local de culto dedicado à Route 66, a fachada do edifício está praticamente escondida sob dezenas de placas alusivas à estrada.
Alguns quilómetros depois, chegámos ao Texas! Yey! 
Eu sou uma apaixonada pelo Texas, e depois do pouco que conheci passei a gostar ainda mais. Do Texas sempre nos chegaram, através da literatura e do cinema, as histórias mais estranhas e bizarras. Chamem-me doida, mas acho isso interessante. Parece que ali ainda se vive no faroeste e cada um faz o que quer. Só tenho pena que a extensão de Route 66 seja tão curta neste estado porque não me importava nada de ter passeado mais por aquelas bandas.
Há zonas do Texas que parecem totalmente esquecidas pelo homem, extensas áreas cobertas de sucata, carros antigos comidos pelo sol e pela ferrugem. Não é um cenário bonito, chega a ser chocante e dramático, mas é real e abana-nos a consciência. Tanto consumismo nesta sociedade de "usar e deitar fora" tem consequências, e muitas vezes esquecemo-nos disso. No Texas, essa realidade é-nos atirada à cara.. Está ali, à vista de toda a gente, lixo estacionado, provavelmente, há mais de 50 anos.
Também há pequenos tesouros da Route 66 neste estado, como a Conoco Station,  em Shamrock, um edifício Art Deco de 1936 totalmente remodelado. Esta bomba de serviço foi recriada na cidade de Radiator Springs, no filme Cars
Em McLean, novos tesourinhos, nomeadamente, uma cabana transformada em "service station" em 1928 e que foi recuperada em 1992, depois de ter ter fechado as portas em 1970, e o Cactus Inn Motel. Pergunto-me como é que alguém dá o nome de "cactus" a um motel... A primeira ideia que me vem à cabeça é a de uma cama cheia de picos! 
O pôr-do-sol no Texas é algo que não se esquece e remete-nos para o imaginário dos Westerns.
Tivemos a sorte de passar pela gigantesca cruz edificada em Groom  durante o lusco fusco, o que resultou em fotos com umas cores fantásticas. Esta cruz, com 58 metros de altura, está rodeada pelas várias estações da Via Sacra.
Era já noite escura quando chegámos a Amarillo. Foi aí que o dia terminou com um jantar no Big Texan Steak Ranch e estadia no motel em frente, o Big Texan Motel.
O jantar foi hilariante, o restaurante é uma recriação de um antigo saloon, onde não falta um grupo de músicos que anda de mesa em mesa a tocar violino ao bom estilo country. As paredes estão repletas de cabeças de veados, e confesso que isso foi o que menos gostei. Mas a comida estava muito boa, carne no churrasco, claro! E a empregada que nos atendeu era super simpática!
O motel também era engraçado, imitando a fachada das antigas cidades do oeste. E mesmo os quartos estavam decorados de forma muito pitoresca, só foi pena a água quente não estar a funcionar...

Pancakes! Yey!
O Route 66 Museum, em Clinton. Adorei a casa-de-banho das senhoras, era toda cor-de-rosa!
O diner no museu.
Partes da exposição no museu.
Uma vaquinha a descansar à sombra.
hora de almoço. Conseguimos escapar à "maldição dos hamburgueres"! A opção foi  comida mexicana. Ou seja, também carne picada mas em versão chili!
A Old Town Museum, em Elk City. Tão fofa!
Os patos atravessando a estrada... Na maior!
A Shandhills Curiosity Shop, em Erick.
Entrando no Texas! O céu neste dia estava particularmente bonito, porque estava nublado mas mais azul do que cinzento!
Um arrepiante cemitério de automóveis.
Conoco Station, em Shamrock!
Esta cabana foi aproveitada pela Phillips 66 para a abertura da primeira bomba de serviço desta marca no Texas.
Fechou em 1970 e foi remodelada em 1992. 
O Cactus Inn Motel.
O pôr-do-sol no Texas, já com o céu quase limpo.
58 metros de cruz!
O Big Texan Steak Ranch!
A decoração no interior do restaurante.
O jantar: Steak and Ribs!
O Big Texan Motel!

3 comentários:

ângelasousa disse...

Estou cada vez mais apaixonada! Excelente :)

Fashionista disse...

Lindo! QUe aventura!

Maria Papoila disse...

Adorei o teu blog! Já sou seguidora.

Parabéns e espero um dia ir parar aos EUA - agora estou em Angola...ligeiramente diferente...!