Menu

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Route 66, Day 4 - Springfield to Oklahoma

Neste quarto dia de viagem conseguimos a proeza de passar por três estados diferentes! Acordámos no Missouri, atravessámos o Kansas e entrámos em Oklahoma.
Este foi também um dos dias mais marcantes da viagem graças a uma simples pessoa: o Gary Turner! Conhecemo-lo num dos pontos míticos da Route 66, a Gay Parita Station, uma bomba de gasolina de 1929, totalmente remodelada e decorada com automóveis da época. É lá que Gary recebe os visitantes, com um ar patusco e uma Dr. Pepper fresquinha que, segundo ele, é a bebida perfeita para acompanhar uma sandes de queijo. Tenho de experimentar...
O Gary é um verdadeiro apaixonado pela Route 66 e isso vê-se na forma como fala, como nos mostra as suas fotos, como nos abre as portas daquela que, acredito, é verdadeiramente a sua casa - a Gay Parita Station, bem juntinha à estrada. À entrada multiplicam-se as caixas de correio, provavelmente do bairro inteiro e tivemos a sorte de "apanhar" o carteiro com a mão na massa, ou seja, a distribuir o correio. E como cá não fazem por menos, o carteiro tem um carro adaptado, com volante à direita, como os carros ingleses, para poder ir conduzindo e deixando as cartas nas respectivas caixas.
Depois de muita conversa, lá nos fizemos novamente à estrada. 
Chegados ao Kansas, demos de caras com o Mater, o simpático reboque do filme Cars, ou pelo menos com o carro original que inspirou o cartoon. Tentámos visitar o museu de Galena, mas estava fechado... Tivemos de nos contentar em tirar umas fotos cá fora. Ainda parámos em Baxter Springs para umas bebidas fresquinhas no Cafe on the Route, situado no mesmo edifício que em tempos foi um banco assaltado por Jesse James, corria o ano de 1876.  E sobre o Kansas é isto, até porque a extensão do estado que se percorre é tão curta que "if you blink you'll miss it"!
Oklahoma, em compensação é um estado com uma grande extensão de Route 66, logo, com muito para ver.
Ao mesmo tempo, começamos a ser confrontados com uma realidade mais desoladora, muitas casas abandonadas e pequenas cidades quase desertas. Ainda assim, quando comparado com o Novo México, por exemplo, isto ainda não é nada! Mas lá chegaremos...
Voltando a Oklahoma, este é o estado com a maior extensão de traçado original da Route 66. E que bem que sabe seguir pela estrada, que até está muito bem conservada, e ir descobrindo os pontos míticos que continuam a resistir ao passar dos anos. 
Em Miami, parámos para apreciar o Coleman Theatre, construído em 1929, e o neon do The Ku-ku Hamburgers.
Em Foyl, a paragem obrigatória é no Top Hat Dairy Bar, construído em 1950 e onde é possível ver os famosos avisos "Wanted Dead or Alive", com Bonnie & Clyde. Depois, fizemos um pequeno desvio para visitarmos o Totem Pole Park, criado em 1940 e que contém o maior totem do mundo. Mas desenganem-se se pensam que foi obra de índios! Não, este totem é de cimento e é uma obra de Edward Galloway.
Incontornável é a famosa Baleia Azul do The Blue Whale Swimming Park, em Catoosa. Reza a história que foi uma prenda de Hugh S. Davis para a sua mulher Zelta pelo seu 34º aniversário. Depois de fecharem o parque, em 1988, a baleia foi-se degradando. Mas, felizmente, foi recuperada em 1997. 
Outros pontos que merecem uma paragem são o Rock Cafe, espero é que tenham mais sorte do que nós, porque demos com o nariz na porta! Estava fechado e os nossos planos para o jantar foram por água abaixo! A proprietária, Dawn Welch, inspirou a criação da personagem Sally Carrera no Cars. Cá fora, estão "estacionados" vários carrinhos do filme.
Seguimos estrada fora e passámos pelo Pops, em Arcadia, onde salta à vista o neon gigante de uma garrafa de refrigerante!
Acabámos por ir jantar ao Johnnie's Charcoal Broiler, em Oklahoma City, e até tivemos sorte porque havia música ao vivo nessa noite. Para variar, comemos hambúrgueres, desta vez ao som de uma banda punk-reggae (?!), uma combinação que eu desconhecia mas que pela sonoridade me fez lembrar Red Hot Chilli Peppers.
E como a noite já ia alta, terminado o concerto, fomos para o hotel.
Na Gay Parita Station, com o Gary Turner.
Um dos poucos Drive-In ainda em funcionamento ao longo da Route 66. Esta é uma das poucas coisas tenho pena de não ter experimentado! Gostava muito de ter ido a um Drive-In.
No Kansas, com o Mater!
Em Galena, o museu fechado e uma locomotiva antiga que está ao lado do museu.
Cafe on the Route, em Baxter Springs.
Na pequena cidade de Miami, em Oklahoma, temos o Coleman Theatre, e os The Ku-ku Hamburgers. Na livraria local há  um Starbucks!
O Totem Pole Park e o maior totem do mundo!
Em Foyl, no Top Hat Dairy Bar.
Uma casa abandonada e perdida no meio do nada, assente em pedras e tábuas.
A Baleia Azul no The Blue Whale Swimming Park, rodeada de barcos apodrecidos e abandonados.
No Rock Cafe, onde a Dawn Welch (aka Sally Carrera) nos deu a balda...
O Pops e a sua soda gigante!
O jantar/concerto em Oklahoma City, no Johnnie's Charcoal Broiler!

3 comentários:

S* disse...

Começo a ter inveja desta tua vida... :D

Alexandra disse...

Ehehe!! Me too, inveja da boa!! :P

Quando vejo que há um post teu novo, o meu nível de serotonina aumenta substancialmente...!

Cada vez gosto mais de passar por aqui para 'desenjoar' dos blogues de moda! :)

Beijinhos

Rita G. disse...

Que bela viagem, vai ficar na memória sem dúvida:) bj