Menu

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Sábado foi "Disco Night"!

Desde que vim para Nova Iorque, ainda não tinha ido dar o meu pezinho de dança à noite! Por isso, no sábado decidimos ir sair e experimentar uma das discotecas da cidade. Como não temos grandes referências, acabámos por ir ao "Pacha NYC" porque o meu Mr. Big já tinha estado no "Pacha" de Ibiza.
Sinceramente, não sei se por cá é considerada uma boa discoteca ou não, mas a verdade é que a minha vontade de lá voltar é zero... Meu rico Lux! Minha linda Kapital, nos seus tempos áureos! Meu querido Urban Beach! Meu incomparável Konvento! Que saudades das fantásticas "disco nights" de Lisboa, cheias de estilo! Acredito que por aqui também haja espaços ao mesmo nível, mas, seguramente, o "Pacha" não é um deles... 
Quando chegámos lá, eu e o meu Mr. Big todos catitas, deparámo-nos com um amontoado de gente mal vestida! Eles de ténis e calças ao fundo do rabo, elas com túnicas a fazer a vez de vestido, sem collants e com as pernas cheias de celulite! Um cenário um pouco deprimente... Mas já que estávamos ali, avançámos para a fila. 
Depois de uns bons 20 minutos ali ao frio, lá conseguimos chegar à entrada, onde tivemos de mostrar a nossa identificação. Pensávamos nós que o tormento tinha acabado quando nos deparámos com uma nova fila, ainda mais caótica, para comprar entradas e dar os nomes para a guestlist. Ali ficámos mais um bocado, todos ao monte. Passada mais essa provação, conseguimos entrar na discoteca. O meu primeiro pensamento foi "tanta coisa para isto?"... A pista já estava completamente cheia e o primeiro andar, onde nós estávamos não demorou muito mais tempo a ficar igualmente superlotado. Este primeiro andar funciona como uma espécie de varanda, aberto no centro e com vista para a pista.
A música, a cargo de um tal DJ "Laidback Luke" até nem estava má quando chegámos, mas à medida que a noite foi avançando, o som foi-se tornando cada vez pior... Às tantas, aquilo já só me parecia barulho de carrinhos de choque.
Uma das minhas curiosidades era assistir a um fenómeno que eu considero simultaneamente interessante e deprimente: a Hora do Desespero! Essa é aquela fatídico momento da madrugada em que toda a gente já está com um grande andamento e quer arranjar, desesperadamente, alguém com quem passar um bom bocado. 
Em Lisboa, a Hora do Desespero costuma começar por volta das cinco da manhã. Aqui, a coisa começou mais cedo, o que é normal porque a discoteca em si também abriu as portas às 10 da noite... Por volta das três e meia, era ver as miúdas completamente descontroladas e eles a tentarem a sua sorte, pareciam abelhas de volta do mel... Às tantas, olho para o lado e estava um casal em grandes amassos, a tal ponto que se aquilo fosse um filme, tinha de ter bolinha vermelha no canto superior direito... O mais engraçado foi quando ela o deixou pendurado para ir dançar com as amigas!  
O ponto alto da noite foi quando topei uma rapariga a fazer um charro, toda contente, a achar-se uma grande maluca! Até que, quando estava a tentar acendê-lo, deixou-o cair para a pista! Ri-me tanto!
Também gostei muito de assistir ao fenómeno "cyber-disco", ou seja, aquele pessoal que vai sair à noite e em vez de dançar, está o tempo todo agarrado ao Blackberry ou ao iPhone, a mandar emails e a pôr fotos no facebook!
Apesar da fraca qualidade da foto, o que é suposto ver-se aqui é a pista cheia de gente.
Aqui dá para perceber minimamente como é o andar onde nós estávamos e a tal abertura no meio de onde dá para ver a pista. Volta e meia, era lançado gelo em forma de spray, fazendo este efeito de fumo, arrefecendo também um pouco o ar abafado que se sentia dentro da discoteca.
Cá fora, na fila, à espera...

Como as fotografias não ficaram grande coisa, devido à falta de luz do espaço, fica um pequeno vídeo de 30 segundos. Assim, também podem ter uma ideia do estilo de música que estava a passar.

7 comentários:

Sofia disse...

Podes não ter gostado muito, mas eu gostei tanto de ler as tuas andanças (ou danças)na cidade que nunca dorme:)
Beijo grande

Margarida Gonçalves disse...

Adorei o post miúda!! efectivamente acompanhei-vos com todos o pormenores.
O vídeo, muito elucidativo... mesmo muito. :)
chuaccc*

stantans disse...

o laidback luke é um excelente dj, e quem me dera ter oportunidade de ir ao Pacha de NYC (até porque já trabalhei no Pacha português), mas é uma questão de gosto. para mim que adoro sair à noite para dançar techno teria sido com certeza uma noite em grande.

Sophie disse...

Olá! Já acompanho o teu blog à uns tempos pq passei o mês de Agosto, adivinha onde? Em NYC!! Pois é, fui estudar durante esse mês inglês para uma escola.
Tenho pena de só ter descoberto (e de tu só teres ido para aí depois de eu ai ter estado, pois tenho visto muitas coisas que nao cheguei a descobrir mas, tb tem sido optimo ter estado a relembrar o tempo que aí estive e a mostrar cá em casa sitios por od passei, coisas que comi e não tinha tirado fotografias ;)
Bem nessa escola conheci vários rapazes e raparigas, uns com menos de 21 e outros com mais.. Eu estive em Tarrytown, uma terriola mais a norte de Manhattan e smp que podia ia a NYC. Obviamente que uma das coisas que queria experimentar em NYC eram as saidas à noite. Começamos por tentar ir ao Empire Hotel (Upper West Side, um hotel muito conhecido na série Gossip Girl) mas não conseguimos entrar... Motivo: não estávamos piriris o suficiente. Eu estava com um vestido da Mango de Noite mas era quase até ao joelho e não era justinho, nenhuma de nós estava com saltos altissimos agulha e os rapazes não estavam com sapatos, camisa e calcinhas xpto.
Next stop: Meatpacking district, perto de Greenwich Village.. Adorei a zona! Elas todas bem vestidas e produzidas, e eles também. Entramos num bar para beber qualquer coisa e acabamos por pedir (afinal era o que era mais em conta para um grupo de jovens) uma garrafa de red wine! Tal e qual cm se vê nos filmes. Depois andamos à procura de clubs. Entramos num numa penthouse de um hotel(já não me lembro qual mas era perto da apple store) cá em baixo viam-se as luzes rosas / roxas do club. Noutros dias voltamos à zona mas ou era necessário estar na guest list ou então tinhamos um consumo minimo de $100 cada...
Na minha última noite fomos a um club que era na 5th av (tb era numa penthouse) e tinha uma vista magnifica sobre a cidade e via-se tb o Empire State Building.. (Agora tens de ser tu a procurar este, lembro-me que era na 5th av/20 e tal av... acho!)
A única coisa é que quer nos bares quer nos clubs, a música era música comercial... Além disso eu fui smp durante a semana e não ao fds...
Tb fui a outra discoteca (onde "deixavam" entrar quem tinha menos de 21) mas já era perto de Tarrytown, em White Plains, mas foi uma noite péssima porque detestei o sítio, ambiente. Também era um sitio para os mais jovens e não tinha nada a ver com os clubs de Manhattan em que se tinha mesmo de ir bem arranjado... A música era uma mistura de house (tipo de ha 2/3 que tinha passado em Pt), com nigga, com pop, com um dj smp a falar, com os rapazes a meterem se a toda a hora com as raparigas, a agarrarem-lhes pela cintura (vá lá que a mim perg smp se queria dançar ;) ), cenas dignas de várias bolinhas vermelhas no canto (raparigas com as mini saias todas para cima e tal.. infelizmente tivemos o azar de notar o que se estava a passar) :S Detestei aquilo.
Mas em Manhattan tens mesmo muitos sítios para ires, vai de uma próxima vez ao Meatdpacking district (W14th str/9th av), procura aquele na 5th av... Acho que vais adorar e imaginares que tás nos filmes/séries tds glamourosos ;)

Bjinho e continua com os posts!
(dcp ter escrito tanto!)

Mary disse...

Sophie, obrigada pelas dicas! Estou certa que aqui em Nova Iorque há sítios fantásticos onde ir à noite, agora tenho é de descobri-los e tu já me deste algumas ideias. Por acaso, nunca vi o Gossip Girl, parece que tenho de começar a ver!
Stantans, acredito que o Laidback Luke seja um óptimo DJ, como disse, no início estava a gostar imenso do som, mas na minha opinião foi perdendo qualidade ao longo da noite. Quanto ao Pacha NYC, é mesmo uma questão de gostos, como disseste. Eu gosto sempre de visitar e conhecer tudo para poder ter uma opinião formada. Neste caso, sem dúvida que há discotecas em Lisboa bem melhores do que esta. E quando cá vieres, se calhar até vais concordar comigo. A verdade é que tinha as minhas expectativas elevadas.
Maggie! Como estás?! Temos saudades tuas!
Sofia, és sempre uma querida nos teus comentários! Obrigada!
Beijinhos!
Mary

Cristina disse...

Mary, pelo que sei e tenho visto, aqui nos states não existem discotecas como na Europa, não há comparação!
Ai ai recordações e saudades de Portugal!

Kah disse...

Gente a mais. Ninguém me apanhava lá no meio ;)
Boa sorte em busca de um spot mais agradável ;)